PSDB diz que PT quer fazer de Mercadante um "mero palanque"

Portal Terra

SÃO PAULO - O presidente estadual do PSDB de São Paulo, deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame, afirmou, por meio de nota, que o PT quer fazer de seu candidato ao governo do Estado, Aloizio Mercadante, um "mero palanque para a candidata do partido à Presidência da República". Hospitalizado há mais de uma semana em Piracicaba, em recuperação de uma trombose, Thame não poupou críticas ao adversário político.

Na última segunda-feira, o Terra publicou uma entrevista exclusiva com Mercadante, em que ele afirmou que o PSDB tem dificuldades para reconhecer os problemas do Estado, principalmente os ligados ao transporte coletivo, trânsito, educação e segurança pública. Segundo Mercadante, o excesso de praças de pedágio tira a competitividade de São Paulo.

Na nota, Thame defendeu seu partido, que está à frente do governo do Estado há 16 anos. "Para citar alguns de nossas conquistas, o Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp) para os alunos do ciclo 1 do ensino fundamental (primeira à quinta séries) teve um aumento de 18,4% de 2008 para 2009. O Idesp geral do Estado, que envolve todas as séries, subiu 9,4% em apenas um ano".

O presidente estadual do partido afirmou que Mercadante desconhece o setor de transportes do Estado e defendeu que o pedágio é um investimento. "Em São Paulo, para conquistar o direito de administrar as rodovias, as concessionárias têm que garantir contrapartidas ao Estado e aos municípios. O investimento que elas fazem por quilômetro é, em média, de R$ 4,6 mil. Essas concessionárias são obrigadas ainda a repassar às cidades cortadas pelas estradas de 3% a 5% do Imposto sobre Serviços (ISS) do que é arrecadado nas cabines de pedágio", disse.