Suspeito de estuprar dentistas em MG também teria agido no ES

Ney Rubens, JB Online

BELO HORIZONTE - A delegada Claudia Dematte, titular de Delegacia da Mulher da cidade de Vitória, no Espírito Santo, disse que o homem suspeito de estuprar sete mulheres em Belo Horizonte (MG), a maioria dentistas, foi reconhecido por outras duas vítimas que teriam sido atacadas na capital capixaba.

¿As duas vítimas reconheceram a foto divulgada pela Polícia Civil de Minas Gerais e confirmaram A. A.F., 50 anos, como o autor dos estupros¿, disse.

De acordo com as apurações da delegada, o suspeito, preso no início da tarde desta terça-feira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, agia de forma diferente na cidade litorânea. "Ele se apresentava com uma blusa branca, calça social e um crachá se passando por um agente de combate a dengue (da prefeitura)", afirmou.

No dia 1º de março, ele teria conseguido entrar na casa de uma mulher de 24 anos que morava no centro da cidade. "Ela foi amarrada e abusada sexualmente durante horas", disse a delegada.

O segundo estupro registrado na Delegacia da Mulher de Vitória aconteceu dois dias depois. "Agindo da mesma forma, ele entrou em uma casa no bairro Jardim da Penha e abusou de uma mulher de 22 anos. Em ambos os casos, as vítimas estavam sozinhas em casa o que nos leva a acreditar que o suspeito estaria vigiando a casa delas há algum tempo", afirmou Cláudia.

Nos depoimentos, as vítimas destacaram o forte sotaque mineiro e a frieza com que o estuprador agia, o que facilitou as investigações. Segundo a Polícia Civil, o reconhecimento só possível graças a um trabalho em conjunto das delegacias de Minas e do Espírito Santo que compararam o retrato-falado feito por pelas vítimas com a imagem divulgada pela polícia mineira.