Propostas serão "esverdeadas", diz coordenador do programa de Serra

Marcela Rocha, Portal Terra

SÃO PAULO - Após debate promovido pelo instituto Ethos nesta terça-feira (11) sobre desenvolvimento sustentável, o coordenador do programa de governo do pré-candidato José Serra (PSDB), Francisco Graziano, disse ao Terra que o tucano terá "um programa de governo esverdeado". O secretário do Meio Ambiente de São Paulo afirmou também que o tema irá perpassar todo o projeto. "O que apresentaremos para o nacional, será uma sequência do que fizemos em São Paulo e em Minas", detalhou o coordenador.

Segundo Graziano, "Serra colocou que pretende ser um presidente que una o País e a questão ambiental está muito acima das questões partidárias, é uma questão planetária". Durante o encontro, ele defendeu "que o Estado deve ser ativo nessa nova economia ou vai continuar a fazer perfumaria ambiental".

O ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc, classificou, em conversa com jornalistas, o legado ambiental do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso como "mediocre". "Eu acho que há uma diferença qualitativa entre os dois governos", disse. Minc colocou o que chama de desafio: "que legado ele deixou de Amazônia, terras indígenas e unidades de conservação de políticas de clima?". "Medíocre", repetiu. "Tem gente que não gosta de comparação, eu gosto", provocou ainda durante o debate.

Perguntado sobre como Dilma trataria o meio ambiente já que houve desencontros entre a gestão promovida pela então ministra do Meio Ambiente, Marina Silva e a candidata petista, Minc defendeu a correligionária: "Dilma vestiu a camisa na questão do clima. Como, por exemplo, na redução dos gases poluentes".

O debate teve como tema a participação da imprensa como indutora da sustentabilidade na pauta política e foi promovido pelo Instituto Ethos. Mas o papel da imprensa em momento algum foi assunto no debate. Além do ex-ministro Minc, que representou a petista Dilma Rousseff, e do secretário paulista, que representou Serra, o encontro reuniu ainda o coordenador do programa de governo da ex-ministra, Marina Silva (PV), João Paulo Capobianco; e o candidato do Psol à presidência, Plínio de Arruda Sampaio.