Polícia investiga erro hospitalar em morte por gripe suína

Chico Siqueira, JB Online

SÃO PAULO - A Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, confirmou na noite de segunda-feira que o menino José Henrique da Silva, de 6 anos, morreu em consequência da gripe suína. A secretaria e a Polícia Civil investigam as circunstâncias da morte desde a semana passada, quando o garoto passou por quatro unidades emergência antes de morrer, no dia 3 de maio. Em todas elas, o menino foi medicado e liberado sem que exames detalhados fossem feitos.

A morte é a primeira por gripe suína no município, onde outras seis pessoas contraíram a doença. De acordo com o coordenador da Vigilância Epidmiológica de Rio Preto, Luciano Lourenção, "o atendimento seguiu os protocolos do Ministério da Saúde". Segundo ele, como a situação não era considerada grave e nem de internação, não foram feitos pedidos de análises e exames para constatação da doença.

Apesar disso, segundo a assessoria da Secretaria de Saúde, as investigações em uma comissão de auditoria e numa sindicância aberta pela prefeitura para apurar supostos erros cometidos pelos profissionais de saúde do município. A morte e está sendo apurada, ainda, pelo 4º Distrito Policial, onde o delegado Valdir Carvalho investiga se houve irregularidades no atendimento prestado ao garoto.

Carvalho ouviu, na segunda, a avó paterna do garoto, Benedita Rodrigues da Silva, de 52 anos. Segundo o delegado, ela disse não entender como os médicos liberaram o neto sem solicitar algum exame para diagnosticar a doença do menino. Outros familiares do garoto devem prestar depoimento nesta terça-feira. O delegado disse estar na espera dos prontuários e dos laudos para intimar os médicos a depor. Se ele constatar que esses profissionais cometeram alguma irregularidade poderá indiciá-los por homicídio culposo, cuja pena varia de um a três anos de detençã