Eleições 2010: PT e PSDB garantem fichas limpas

Paulo Marcio Vaz, Jornal do Brasil

RIO - Tanto o PT quanto o PSDB vão ter apenas candidatos com ficha limpa nas eleições deste ano. Pelo menos esta foi a promessa firmada segunda-feira pelos presidentes das duas legendas, José Eduardo Dutra e Sérgio Guerra, durante debate promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo. No encontro, ambos buscaram manter a cordialidade, mesmo divergindo na maior parte do tempo. O tucano insistiu em dizer que muitos aspectos do governo Lula são uma continuidade do que foi criado na gestão de Fernando Henrique Cardoso, principalmente em relação à economia. O petista contra-atacou. Segundo Dutra, não se pode confundir política monetária com política econômica . O presidente petista usou o exemplo da crise econômica mundial para dizer que a política econômica do governo Lula não foi uma continuidade da era FHC.

Diziam que Lula era homem de sorte porque não tinha enfrentado uma grande crise, como a do México, da Rússia, dos países asiáticos, como seu antecessor disse Dutra. Enfrentamos a maior crise no capitalismo desde 1929. E por nossa política econômica não ter sido mera continuidade, saímos da crise. Fizemos uma desoneração tributária quer permitiu ao país sair da crise muito mais rápido que outros países.

Ao lembrar a crise cambial de 1999, quando era senador, José Eduardo Dutra afirmou que o governo, então comandado por FHC, decidiu fazer cortes de investimentos e aumentar impostos para combater o problema.

Nós (PT) fizemos o contrário disse Dutra.

Algumas declarações recentes dos pré-candidatos petista e tucano à Presidência também alimentaram divergências entre Guerra e Dutra. Do lado tucano, o presidente do PSDB afirmou que a declaração de José Serra de que, se eleito, gostaria de contar com a participação do PT e do PV (da pré-candidata Marina Silva) em seu governo não surpreendeu os tucanos, já que o partido, segundo ele, procuraria os melhores quadros para governar, e não aparelharia o governo . Sobre a fala de Serra, a pré-candidata petista, Dilma Rousseff, afirmou recentemente que estranhava a ideia .

As pessoas que estranham isso é porque têm uma cultura de aparelhamento do Estado alfinetou Guerra. Pessoas petistas serviram a Serra no Ministerio da Saúde.

O presidente tucano também frisou que o PSDB, em alguns momentos, apoiou o PT durante o governo Lula.

- Muitas e muitas vezes votamos junto com o governo. Inclusive apoiamos o candidato do PT ao Senado.

Sobre as candidaturas de pessoas com ficha limpa, José Eduardo Dutra afirmou que o PT fará o controle dos antecedentes dos candidatos por meio de um termo de compromisso assinado.

Dentro do partido, todo mundo se conhece e sabe quem porventura cairia nisso disse Dutra, rejeitando a hipótese de algum candidato omitir um processo ou condenação.

Segundo Dutra, o critério do PT será a condenação por órgão colegiado por crime doloso, com pena superior a dois anos.

O presidente do PSDB também disse que pretende adotar como critério a condenação em órgão colegiado. Segundo Guerra, um núcleo avaliará as indicações de candidaturas.