PSDB-ES aposta que visita de Serra balance palanque de Dilma

Portal Terra

VITÓRIA - Os tucanos do Espírito Santo apostam que, ao receberem a visita do pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, os partidos que integrariam o palanque da petista Dilma Rousseff balancem para o lado tucano. A legenda fez reuniões com o PP e com o PDT no Estado e já agendou um encontro com o PR para segunda-feira (10), dia em que Serra visita o Estado.

O palanque da pré-candidata petista contava com a candidatura ao governo de Ricardo Ferraço (PMDB), mas agora é encabeçado pelo senador Renato Casagrande, do PSB. Segundo o presidente do PSDB no Estado, Ricardo Santos, "a vinda de Serra ajuda a atrair a base aliada de Dilma".

O governador do Espírito Santo é Paulo Hartung, que era do PSDB e depois migrou para o PMDB por conta de desentendimentos com Luís Paulo Vellozo Lucas, hoje pré-candidato tucano ao governo. Paulo Hartung se reelegeu como governador, mas no pleito deste ano resolveu não apoiar seu vice, Ricardo Ferraço, que era do PSDB e também passou para o PMDB recentemente. Agora, o governador apoia Casagrande.

No Estado, Serra fará uma visita à colônia italiana, a maior do Brasil em números relativos. Descendente de migrantes da Calábria, no sul da Itália, o pré-candidato tucano costuma retomar suas origens e, saudosista, narrar episódios que viveu no bairro da Mooca, em São Paulo, conhecido pela ocupação italiana durante o final do século 19.

O almoço com a colônia será em Campo Grande, bairro do município de Cariacica, região metropolitana de Vitória. No itinerário também está previsto uma visita ao Convento da Penha, ao Pólo de Confecções da Glória e à loja da fábrica de chocolates Garoto. Em seguida, o Mercado Popular. O tucano termina o dia degustando a famosa "pescadinha" do Bar do Ceará, na capital.