Morre o físico Júlio Rozental, referência em segurança nuclear

JB Online

DA REDAÇÃO - Nesta terça-feira (4), faleceu de câncer, aos 77 anos, José de Júlio Rozental, um dos físicos mais importantes da história da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen). Referência na área de segurança nuclear, ele foi um dos principais responsáveis pelo trabalho de descontaminação das áreas atingidas pelo acidente com o césio-137 em Goiânia (GO), em 1987, e pelo atendimento às vítimas.

Em sua trajetória profissional, Rozental se destacou em nível internacional. Durante 16 anos, foi chefe da Coordenação de Instalações Radiativas da Cnen, tendo sido um dos responsáveis pela elaboração das normas de licenciamento e controle de fontes radioativas do país. Aposentado, morava em Israel desde 1993 e continuava a ser uma referência em assuntos nucleares, servindo como consultor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e do Ministério do Meio Ambiente israelense.

O físico teve atuação destacada no caso do césio-137. Ele desembarcou em Goiânia no dia seguinte ao episódio para coordenar as ações de controle efetuadas pela Cnen na mitigação das conseqüências do acidente. Rozental teve um papel importantíssimo para esclarecer, tranqüilizar e resgatar a autoestima da população. Ele dava palestras, conversava com as famílias. O reconhecimento pelo seu trabalho veio quando recebeu o título de cidadão goianiense , afirma o físico Ivan Salati, da Cnen.

Rozental idealizou e ajudou a implantar o depósito construído para armazenar os rejeitos radioativos decorrentes do acidente. Hoje, o repositório localizado em Abadia de Goiás faz parte do Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste (CRCN-CO), ligado à Cnen.

Em nota, a comissão lamentou a perda de um de seus mais renomados profissionais e manifestou solidariedade aos seus familiares, além de destacar a trajetória notável do cientista. O presidente da Cnen, Odair Dias Gonçalves, ressaltou a importância do trabalho de Rozental depois do acidente com o césio-137. Conheço e reconheço toda a competência, dedicação e empenho (de Rozental) para Goiânia voltar à normalidade após o acidente , afirmou no comunicado. Rozental lutava contra um câncer de próstata e, recentemente, seu estado de saúde havia se agravado. O físico que foi sepultado na quarta-feira (5) deixa mulher, um filho e duas filhas.

AS INFORMAÇÕES SÃO DA ASSESSORIA DE IMPRENSA