Lula manterá Tuma Jr. no cargo se não surgir "fato novo"

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve manter Romeu Tuma Jr. no cargo de secretário nacional de Justiça caso nenhum "fato novo" torne a sua situação insustentável, segundo um ministro. Gravações telefônicas obtidas em investigações da Polícia Federal indicam que Tuma Jr. Teria relações com o chefe da máfia chinesa, Li Kwok Kwen, o Paulo Li, preso em 2009 sob acusação de contrabando. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Na visão da Presidência, a investigação não aponta nenhuma ilegalidade cometida pelo secretário, a quem Lula se refere como "um bom policial", de acordo com um auxiliar direto. Lula teria se mostrado satisfeito com as explicações de Tuma Jr., oferecidas na quarta-feira, mas pediu ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, que buscasse mais informações. Segundo a cúpula do governo, Barreto não teria obtido, até ontem, um dado que comprometesse o secretário. Em Buenos Aires, o ministro confirmou que fez à PF "um pedido formal de informações" sobre o caso, mas descartou afastar Tuma Jr. imediatamente