Ao lado de "ex-desafetos", Alckmin lança sua pré-candidatura

Vagner Magalhães, Portal Terra

SÃO PAULO - O lançamento da pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) ao governo do Estado de São Paulo, neste sábado, na zona norte da capital paulista, terá o palanque cheio. Antes do discurso do pré-candidato, o púlpito será ocupado por caciques do partido e aliados. Entre os que discursarão a seu favor, estão antigos "desafetos", que em 2008 trabalharam contra a sua candidatura à prefeitura de São Paulo. Em nome da aliança com o DEM, preferiram se empenhar na campanha do atual prefeito, Gilberto Kassab (DEM).

Agora, com um discurso de unidade partidária, estão previstas as falas de Sérgio Guerra, presidente nacional do partido, dos pré-candidatos ao Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) e Orestes Quércia (PMDB), do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), do governador do Estado, Alberto Goldman (PSDB), e do pré-candidato à presidência da República, José Serra (PSDB).

Destes, na eleição de 2008, apenas Fernando Henrique Cardoso e Sérgio Guerra mantiveram uma postura mais neutra. Os demais trabalharam por Gilberto Kassab, liderados pelo então governador José Serra, que tinha Kassab como seu aliado desde sua eleição para prefeito em 2004.

Três meses após a derrota, Alckmin acabou aceitando o cargo de secretário do Desenvolvimento no governo de José Serra, em um aceno de trégua dentro do partido. Alckmin permaneceu no cargo até o fim de março, quando se descompatibilizou do cargo para concorrer em 2010.

A previsão do partido é que os cerca de 2,5 mil lugares do Centro de Convenções Expo Center Norte, alugados para o evento, estejam logados. Durante o mês de maio, Alckmin deverá viajar pelo interior paulista para participar de eventos locais. Aproveitando a folga que tem nas pesquisas de intenção de voto, o partido não pretende intensificar a agenda de Alckmin. Para valer, o esforço só deve começar após o término da Copa do Mundo, em julho.