Os caras-limpas da capital

Renata Meliga, Jornal do Brasil

BRASÍLIA - Um grupo de estudantes decidiu ocupar a nova sede da Câmara Legislativa do Distrito Federal durante a comemoração dos 50 anos de Brasília. A manifestação, segundo eles, foi um jeito simbólico que eles encontraram para protestar contra as eleições indiretas que ocorreram no DF, resultando na posse de Rogério Rosso (PMDB), escolhido para o mandato tampão no governo.

Os estudantes exigem um novo uso para o prédio, que, de acordo com o movimento Fora Arruda e Toda a Máfia, não deve ser ocupado por políticos que envergonham a cidade e o país .

Os deputados que estão envolvidos no escândalo político são os mesmos que votaram para a posse de Rosso, não podemos deixar que tudo acabe em pizza revolta-se Rafael Holanda Barroso, estudante de ciência política da Universidade de Brasília.

Queremos um novo uso para esse prédio, não queremos que ele fique na mão dessa corja desabafa a estudante de jornalismo Mel Bleil Gallo.

O Movimento teve início desde que a Polícia Federal deflagrou, em novembro de 2009, a Operação Caixa de Pandora, que investiga um suposto esquema de propina no governo distrital.

Desde então, os alunos fazem manifestações por uma reestruturação na política local. O Fora Arruda não é um movimento que apenas pede a saída de alguns políticos, mas quer uma discussão mais aprofundada. Queremos mudanças na forma como é feita a política no DF diz Rafael

Polícia

Durante a ocupação, cerca de 50 estudantes se instalaram no edifício. Eles encheram a fachada da nova sede com faixas de protesto, que foram pintadas durante o ato de protesto.

Enquanto aguardavam o início da assembleia, improvisaram um jogo de futebol dentro da sala invdida. A bola foi feita com pares de meia. Mas o jogo acabou assim que saiu a notícia de que eles teriam que desocupar a nova sede.

Em seguida, uma reunião foi iniciada, e eles decidiram desocupar o edifício pacificamente, após determinação de reintegração de posse feita pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).

Ainda durante a assembleia o prédio foi cercado com grande contingente policial. Mais de 10 carros da Polícia Militar do DF cercaram o edifício.

Os estudantes saíram de mão dadas, e tomaram três faixas do Eixo Monumental.

Apoio

Dentro do grupo há integrantes de movimentos sindicais, partidos políticos e movimentos sociais. O Movimento Cultural Cinquentão formado por ex-militantes d aépoca ad ditadura apoia a iniciativa dos estudantes. De acordo com o artista plástico Henrique Gougon, o prédio deve ser usado para ser a sede de um centro de estudos de ética e cultura.

Sou jornalista e agi da mesma maneira que esses jovens fazem hoje. O Movimento Cinquentão apoia o Fora Arruda.