Secretário de Segurança de SP diz que PMs torturaram motoboy

Portal Terra

SÃO PAULO -

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo não tem dúvidas de que o motoboy Eduardo Luís Pinheiro dos Santos, 30 anos, foi torturado e morto por policiais militares, no dia 9 de abril. "Não temos dúvida alguma de que ele sofreu tortura, e que foi a tortura que levou o rapaz a óbito", disse Antonio Ferreira Pinto ao jornal Folha de S.Paulo.

Nove policiais foram presos suspeitos de participação no crime, que teria ocorrido na sede da Polícia Militar na Casa Verde. O caso está sendo investigado na Polícia Civil e na Corregedoria da PM. O inquérito policial militar tem previsão de 40 dias para ser concluído.

Entenda o caso

De acordo com denúncia feita por testemunhas ao Jornal Nacional, quatro jovens acusados de roubar uma bicicleta foram detidos por policiais militares, que os conduziram para o 9º BPM e não para uma delegacia de polícia, como é de praxe nestes casos. Três dos jovens foram liberados pela PM, mas Eduardo, que teria sido agredido, ficou no local, segundo relatou uma das testemunhas. Após o incidente, o motoboy foi encontrado morto em uma rua por policiais do mesmo batalhão.