Ausência de Lula em SP é parte de estratégia do partido

Portal Terra

SÃO PAULO - A ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva do 17º Encontro Estadual do PT-SP é parte da estratégia do partido de não banalizar suas aparições durante o período pré-eleitoral no maior colégio eleitoral brasileiro.

No evento, foram aprovadas as pré-candidaturas de Aloizio Mercadante ao governo do Estado e de Marta Suplicy ao Senado. Lula enviou uma carta pelo líder do PT na Câmara, Cândido Vacarezza, que ficou encarregado de sua leitura.

De acordo com a avaliação do partido, o encontro estadual é um evento interno e o presidente deverá entrar aos poucos na campanha paulista, evitando exposições consideradas desnecessárias em um primeiro momento. No dia 10 de abril, Lula foi a São Bernardo do Campo para um debate promovido por centrais sindicais. No mesmo dia e horário, o ex-governador paulista José Serra (PSDB) lançava a sua pré-candidatura à presidência da República.

Oficialmente, o presidente alegou "razões pessoais" para não comparecer. "Ele não entrou em detalhes sobre a ausência. Lula enviou a carta que eu li aqui e irá participar ativamente da campanha paulista. Até porque foi ele que insistiu para que o Mercadante se candidatasse", afirmou Vacarezza.

Em um primeiro momento, Mercadante resistiu à ideia de se candidatar ao governo do Estado. Sua intenção era tentar a reeleição para mais oito anos no Senado.

Na carta, Lula lembrou dos momentos vividos nos últimos 30 anos ao lado de Mercadante e do papel "importante" que ele desempenhou como líder do governo no Senado. Além disso, prometeu que será um militante de primeira hora da campanha.