Zilda Arns é homenageada na abertura da reunião do CDES

Agência Brasil

BRASÍLIA - A fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, que morreu durante o terremoto do Haiti, foi homenageada nesta sexta-feira, com a apresentação de um vídeo, na abertura da 33ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), que está sendo realizada no Itamaraty, em Brasília.

Zilda Arns foi conselheira do CDES desde a sua implantação, em 2003, e muito antes já trabalhava para reduzir a mortalidade infantil no país.

O ministro Alexandre Padilha, da Secretaria de Relações Institucionais, lembrou que

estava reunido com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao receber a notícia da morte de Zilda Arns, segundo ele, a mulher que ficou até o fim da vida cuidando do povo.

Trabalhei muito com os povos indígenas e tinha a Pastoral da Criança como uma parceira fundamental. Não só a pastoral, mas a figura da doutora Zilda como mobilizadora e que trazia o tema para o debate no Ministério da Saúde ao longo dos anos 90 , disse Padilha.

Dom Demétrio, que também participa do conselho, disse que a morte de Zilda Arns nas circunstâncias em que se deu acabou por redefinir a moldura adequada para ressaltar a grandeza de propósito, a lucidez de visão que caracterizaram toda a vida dessa excepcional mulher .

A reunião do CDES pretende elaborar um documento baseados em novos fatores da conjuntura nacional e internacional. O tema é Agenda para o Novo Ciclo de Desenvolvimento .