SP: 9 PMs acusados de torturar e matar jovem são afastados

Portal Terra

SÃO PAULO -

A Polícia Militar do estado de São Paulo informou nesta sexta-feira que nove policias suspeitos de envolvimento no incidente de tortura e morte do motoboy Eduardo Luiz Pinheiro de Souza, na noite do dia 9 de abril, foram recolhidos à corregedoria PM.

A polícia afirma que ao tomar conhecimento das acusações contra os policiais do 9º Batalhão de Polícia Militar, instaurou inquérito policial militar para apurar os fatos e divulgando as ações à imprensa.

Em entrevista à rede de notícias GloboNews, o porta-voz da corregedoria da Polícia Militar, disse que 14 policiais estavam no batalhão no dia do ocorrido. Dois realizavam serviços administrativos e 12 faziam patrulhamento nas ruas. Os nove detidos já teriam sido ouvidos e suas versões serão confrontadas.

Entenda o Caso

De acordo com denúncia feita por testemunhas ao jornal Nacional, quatro jovens acusados de roubar uma bicicleta foram detidos por policiais, que os conduziram para o 9º BPM e não para uma delegacia de polícia, como é de praxe nestes casos. Três dos jovens foram liberados pela PM, mas Eduardo, que teria sido agredido, ficou no local, segundo relatou uma das testemunhas. Após o incidente, o motoboy foi encontrado morto em uma rua por policiais do mesmo batalhão.