Governo do DF muda cúpula do metrô após investigação do MP

Portal Terra

BRASILIA - O governador do Distrito Federal, Rogério Schumann Rosso, determinou nesta quinta-feira a substituição do presidente, do diretor de operação e manutenção, e o afastamento do chefe de Departamento da Diretoria Técnica da Companha do Metropolitano (Metrô-DF), após investigação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Foram cumpridos hoje mandados de busca e apreensão na companhia e em outros cinco endereços, por suposta fraude na licitação do projeto básico de engenharia do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

De acordo com o MP, esta obra estaria orçada em aproximadamente R$ 1,5 bilhão e seria o maior valor já pago em uma contratação do Distrito Federal. Além disso, haveria fortes indícios de fraude, uma vez empregados públicos e das empresas que participaram da licitação estariam envolvidos na contratação.

De acordo com nota divulgada pelo governo do DF, a iniciativa visa colaborar com as investigações do Ministério Público. Ainda de acordo com a nota, foi determinado ao "Conselho de Administração da Empresa que os cargos acima sejam ocupados por servidores públicos com perfil técnico".

Rogério Rosso foi eleito governador do DF, por meio de eleição indireta realizada no sábado. Ao tomar conhecimento do resultado da votação, disse que vai trabalhar para que "não seja necessária a intervenção". O peemedebista foi eleito para um mandato tampão até dezembro, com 13 votos dos parlamentares da Câmara Legislativa, o mínimo necessário para a vitória no primeiro turno.

No sábado, manifestantes protestaram em frente à Câmara Distrital contra a eleição indireta. Participaram do pleito todos os 24 distritais, incluindo os suspeitos de envolvimento no suposto esquema de pagamento de propina que está sendo investigado pela Polícia Federal.

Aliado de Arruda

Rosso comandou a Codeplan (Companhia de Planejamento do DF), citada no inquérito da Operação Caixa de Pandora por supostos contratos sem licitação. Também foi secretário de Desenvolvimento Econômico e administrador regional de Ceilândia no governo Joaquim Roriz.