Eleições: sem anunciar desistência de Ciro, PSB reitera apoio ao PT

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, disse quinta-feira que uma das prioridades de seu partido na próxima eleição presidencial será apoiar a continuidade do projeto do atual governo. A afirmação pode ser um sinal de que a pré-candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) já esteja descartada pela legenda, apesar de Amaral ter negado a informação. Ele participou quinta-feira de uma reunião entre Ciro e a cúpula do PSB, na qual o partido já estaria teria mostrado a Ciro o porque de o PSB preferir apoiar o PT, ao invés de investir na candidatura própria.

Na semana passada, Ciro escreveu um artigo em sua página pessoal na internet no qual dizia não saber o que o partido queria dele, e demonstrou ansiedade quanto a uma decisão sobre sua candidatura.

Amaral disse que o assunto só será definido na próxima reunião do diretório do partido, na terça-feira.

O que importa é que, independente do que o diretório decida, essa decisão contará com o apoio de todo o partido garantiu.

Segundo ele, outras prioridades do PSB definidas na reunião foram a de garantir a eleição de pelo menos oito senadores neste ano, o dobro da bancada na Câmara dos Deputados, e as candidaturas estaduais.

Na reunião de quinta-feira, além de Ciro e Amaral, também estava presente o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que preside do PSB. Durante o encontro, foram apresentados a Ciro mapas dos estados mostrando que o partido não tem alianças, o que inviabilizaria uma candidatura do deputado.

Defesa

Apesar de a tendência ser o fim das esperanças de Ciro em relação à sua pré-candidatura, ainda há quem defenda uma outra postura do PSB. O pré-candidato do partido ao governo de São Paulo, Paulo Skaf, em entrevista à Rádio Bandeirantes, defendeu a formalização da candidatura de Ciro à Presidência. Skaf nega que o deputado esteja jogando com uma possível candidatura para obter uma posição de destaque na chapa presidencial de Dilma Rousseff.

O PSB tem um pré-candidato à Presidência da República, que é o Ciro Gomes. Ele é pré-candidato e quer ser candidato. afirmou Skaf. O que há no momento é uma pressão em cima do PSB para a retirada da pré-candidatura do Ciro. E esta pressão cria um conflito e pode até levar a esta pré-candidatura não se transformar em uma candidatura.