Transferência de voto é fator para decidir vice de Mercadante

Laryssa Borges, Portal Terra

COMANDATUBA - Às vésperas de ser oficializado como pré-candidato a governador de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores (PT), o senador Aloizio Mercadante utilizará o poder de transferência de votos como fator decisivo para a escolha do vice que irá compor sua chapa. Internamente, os petistas avaliam a popularidade do cantor de pagode e apresentador Netinho de Paula contra o bom desempenho do ex-secretário do governo Alckmin, Gabriel Chalita, eleito vereador com o maior número de votos em São Paulo.

O poder de transferência de votos já foi utilizado pelo PT para escolher o então deputado federal e cantor de forró Frank Aguiar (PTB) como puxador de votos para a campanha do ex-ministro lulista, Luiz Marinho, à prefeitura de São Bernardo do Campo. Na ocasião, em 2008, a chapa PT-PTB saiu vitoriosa, derrotando Orlando Morando, do PSDB.

"O PCdoB indicou o Netinho. O Netinho é uma liderança importante da cultura, tem um trânsito muito grande com a periferia, com a juventude e eu acho que é um nome muito competitivo. As pesquisas já mostram isso. O PSB tem um segundo nome, que é o Gabriel Chalita, o vereador mais votado", disse Mercadante, que participa do Fórum de Comandatuba, na Bahia, promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide).

De acordo com o senador, apenas em maio é que terminarão as avaliações sobre o poptencial vice, e o PT deverá anunciar o candidato para compor a chapa na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes.

"É cedo para ainda falar (o nome do vice). Na política quem tem tempo não tem que ter pressa. Depois de 27 anos que o mesmo grupo governa o Estado e o PSDB desde 1994. Temos problemas muito graves a ser enfrentados. É um estado que tem um potencial incrível, econômico e social, educacional, tecnológico e nós vamos trabalhar fortemente para São Paulo voltar a ter aquela pujança, aquela liderança que sempre teve no Brasil", disse o parlamentar.