Polícia apreende lançador de celulares próximo a presídio

Jornal do Brasil

AVARÉ - Um lançador de aparelhos celulares foi encontrado, na terça-feira, pela polícia paulista ao lado da penitenciária de Avaré, no interior de São Paulo. A suspeita é a de que o equipamento seria utilizado para arremessar telefones para dentro do presídio, por cima do muro. Em quatro meses, a polícia de São Paulo já registrou seis casos de pessoas que tentavam lançar os aparelhos. Para tentar evitar a ação, a solução encontrada foi a instalação de uma tela no muro da prisão.

O lançador, que mede quase um metro e meio de comprimento, foi encontrado no Horto Florestal, próximo ao presídio de Avaré. O artefato é confeccionado com elásticos, que seriam os responsáveis por facilitar o arremesso dos telefones.

Além dos celulares, um estilingue também foi encontrado no mês passado. Por isso, os policiais aumentaram as rondas feitas na região.

No mês de fevereiro, cinco pessoas foram detidas tentando jogar objetos para dentro da penitenciária de Avaré. Os presos era três mulheres, um homem e um rapaz adolescente, de 17 anos. Eles estavam, ao todo, com nove aparelhos celulares, quatro brocas para furadeiras e 30 pedaços de serra.