Mercadante: questionar pesquisa é insegurança do PSDB

Laryssa Borges, Portal Terra

COMANDATUBA - O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), criticou nesta quarta-feira (21) a decisão do PSDB, partido político adversário, de questionar na Justiça a pesquisa eleitoral formulada pelo Instituto Sensus. No levantamento, feito no início do mês, José Serra (PSDB) aparece na liderança das intenções de voto, com 32,7%, mas tecnicamente empatado com a petista Dilma Rousseff, que registrou 32,4%. Esse resultado é o mais acirrado já verificado na comparação dos dois pré-candidatos.

"Se nós fôssemos entrar na Justiça contra pesquisas que nos prejudicaram não teria instituto funcionando no Brasil. Isso é de quem está inseguro de disputar no voto. Eles têm de ganhar na eleição, ganhar no voto. Pesquisa mede o momento, cada instituto puxa para lá ou para cá. Temos que discutir são soluções para o Brasil", disse Mercadante, que participa nesta quarta-feira do Fórum de Comandatuba, promovido pelo LIDE (Grupo de Líderes Empresariais).

Anti-Lula

Para o senador petista, que será oficializado no sábado pré-candidato ao governo de São Paulo, o PSDB está se comportando como uma "biruta de aeroporto", expressão utilizada pela pré-candidata petista Dilma Rousseff para descrever a suposta oscilação do partido adversário.

"O PSDB era anti-Lula, tentou impedir o Lula de ser presidente da República. O próprio ex-governador Serra fazia uma campanha do medo quando disputava com o presidente Lula, dizia que se nós ganhássemos a inflação ia voltar, dizia que o Brasil não ia ter crescimento ou desenvolvimento. Eles sempre trabalharam contra o governo. Agora que o governo deu certo, com imensa popularidade, eles dizem que o governo está bom e querem discutir o pós-Lula. Vai ter o pós-Lula, mas vai ser a primeira mulher presidente do Brasil vai ser a Dilma presidente", afirmou.