Força: proposta do governo para aposentados é discriminatória

Portal Terra

SÃO PAULO - A Força Sindical criticou nesta quarta-feira as propostas feitas pelo líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), para o reajuste de aposentados e pensionistas. A nota, assinada pelo presidente da instituição, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força, classifica como injusta e "discriminatória" qualquer situação que não seja o aumento com índice do INPC mais 80% do PIB, que resultaria, hoje, em 7,71%.

Segundo a nota, o aumento para todos aposentados em 7,71%, defendido por muitos líderes da Câmara e Senado, irá injetar cerca de R$ 1,7 bilhão na economia, gerando consumo, mais produção e mais empregos. O sindicato promete levar uma comitiva de integrantes para Brasília na data da votação do projeto.

A proposta do governo, feita em MP pelo presidente Lula, oferece um aumento de 6,14% a todas as faixas de aposentados. A oferta de Vaccarezza propõe um aumento diferenciado para aposentadorias, quem recebe menos de três salários tem o valor reajustado com o índice de 7,71% e quem recebe mais fica com 6,14%.