AL: padre acusado de pedofilia cumprirá prisão domiciliar

Portal Terra

ARAPIRACA - O Tribunal de Justiça de Alagoas concedeu nesta terça-feira um habeas-corpus a um dos padres de Arapiraca, de 85 anos, acusado de abusar sexualmente de coroinhas e usar o dinheiro de fiéis para atrair adolescentes. O monsenhor responderá o processo em casa.

O padre foi preso na última segunda-feira, após ter requerido um passaporte na Superintendência da Polícia Federal do Estado. O pedido de habeas-corpus feito pela defesa do monsenhor afirma, contudo, que ele não estaria planejando a fuga. A defesa disse ainda que a Lei do Idoso garante ao monsenhor preferência no julgamento, no tramite processual e direito a tratamento diferenciado.

No requerimento, a defesa afirma que o pedido foi feito para que o padre "possa desfrutar do aconchego do seu lar, não mais para a prática de crimes, mas para receber o conforto espiritual que nesta hora necessita, apoio dos fiéis e além do perdão já pedido a Deus e à Comunidade, possa demonstrar publicamente tal arrependimento, não somente em gestos, mas em atos infalíveis e destemidos que comprovem o total arrependimento dos feitos praticados".

O pedido foi concedido pelo juiz John Silas da Silva e determina que o padre compareça a todos os atos judiciais e não se ausente de sua residência sem autorização por escrito. Nos dias de missa, o religioso poderá sair de casa, mas deverá retornar antes das 20h.