PT define pré-candidato em MT; senadora diz que apoiará PSB

Juliana Michaela, Portal Terra

CUIABÁ - Deputado federal e presidente regional do Partido dos Trabalhadores em Mato Grosso, Carlos Abicalil venceu no último domingo (18), com 4.597 mil votos, as prévias do partido para ser o pré-candidato ao Senado nas eleições de outubro. A senadora Serys Slhessarenko recebeu 4.161 mil votos e afirmou que não irá apoiar a coligação defendida por Abicalil para o governo do Estado, que tem como candidato o governador Silval Barbosa, do PMDB. Dos 23 mil filiados votantes, cerca de 10 mil compareceram às urnas do partido.

Serys afirmou que irá apoiar o pré-candidato ao governo, Mauro Mendes, do Partido Socialista Brasileiro (PSB). O PSB compõe o Movimento Mato Grosso Muito Mais com os partidos PSB, PPS, PDT e PV. A senadora disse que está fora de qualquer disputa política este ano e que irá trabalhar pela candidatura de Dilma Rousseff para a presidência.

"Não vou disputar as eleições como afirmei todo o tempo por questão de coerência, mas sigo na vida partidária para combater duramente esse tipo de política de grupo dentro do PT". A senadora garantiu que "subirá em todos os palanques de Dilma e que apoiará os candidatos (estadual e federal) que sempre a apoiaram" durante seu mandato.

Carlos Abicalil disse que as afirmações da senadora foram feitas no calor do debate e que as prévias não causaram desgaste na imagem de nenhum dos candidatos (Serys e Abicalil). "Pelo contrário, foi um debate partidário e intenso. Eu me comportei dentro do debate interno do partido, não fui fazer o debate com o público, a menos quando provocado pela imprensa. Tenho certeza de que ela (Serys) estará no nosso palanque".

O deputado federal conquistou votos nas cidades do interior, enquanto a senadora foi vitoriosa nos maiores colégios eleitorais ¿ Cuiabá, Varzea Grande, Rondonópolis e Sinop.

O presidente regional do PT em Mato Grosso afirmou, citando o estatuto do partido, que os militantes devem seguir as decisões partidárias, podendo ocorrer até expulsão. A decisão de nomes de qual será o candidato que o PT apoiará para o governo será concluída no dia 23 de maio, no encontro dos delegados.

Para o vereador e líder do partido na Câmara Municipal de Cuiabá, Ludio Cabral, independente do resultado das prévias o PT sai derrotado. "Foi uma vitória da arrogância, de um grupo que ao assumir a presidência do partido deliberou guerra. Ao invés disso, deveria ter uma postura de conciliador e buscar costurar a unidade do partido. O PT sai rachado com as prévias", disse o vereador durante a apuração das prévias.