Detetive particular é preso suspeito de extorsão em Salvador

Portal Terra

SALVADOR - Um detetive particular foi preso suspeito de extorquir empresários e políticos utilizando-se de informações bancárias e interceptação ilegal de ligações telefônicas. A prisão ocorreu na manhã de quinta-feira, em Salvador (BA). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), o detetive já estava sendo investigado desde outubro do ano passado.

Ainda segundo a secretaria, as investigações começaram quando receberam a denúncia de que um político da região estava sendo extorquido por um detetive que havia montado um dossiê com informações pessoais dele. Desde então o detetive, que cobrava diárias variando entre R$ 500 e R$ 5.000, começou a ser monitorado pela polícia, com o apoio da Superintendência de Inteligência da SSP.

O escritório do detetive, localizado no bairro da Saúde, assim como casas de clientes, duas no bairro do Itaigara, foram vistoriadas, em cumprimento a seis mandados de busca e apreensão. "Identificamos dezenas de pessoas que estavam sendo ameaçadas por este investigador. Ele tinha acesso a bancos de dados com informações privilegiadas e realizava escutas telefônicas sem qualquer tipo de autorização e acompanhamento judicial", afirmou o diretor da Coordenadoria de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil, delegado Jardel Peres.

Ainda de acordo com o delegado, mais pessoas estão envolvidas e os contratantes do serviço também serão ouvidos. "Estará incluso no inquérito o nome de todas as pessoas que facilitaram informações e também das que solicitaram o serviço do detetive particular", disse. Segundo a SSP, o detetive contava com a ajuda de um técnico em telecomunicações, responsável pelos "grampos telefônicos", que está foragido.