DF: Deputada deixa presidência de CPI sobre esquema de corrupção

Carolina Pimentel, Agência Brasil

BRASÍLIA - A deputada Eliana Pedrosa (DEM) deixou hoje (8) a presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Legislativa do Distrito Federal (DF) que investiga o suposto esquema de corrupção no governo distrital, descoberto por meio da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.

Em plenário, Eliana Pedrosa justificou sua saída por não ter sido comunicada sobre a nomeação de quatro servidores para a CPI, feitas pelo presidente da Casa, deputado Cabo Patrício (PT). A vaga deixada por Eliana pertence ao Democratas (DEM).

Para a deputada, houve interferência em seu trabalho. Patrício afirmou que as nomeações ocorreram no mesmo dia do registro dos candidatos a governador na eleição indireta e não teve condições de consultar a parlamentar.

Eliana Pedrosa foi secretária de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda do governo de José Roberto Arruda (sem partido). Ele é acusado de comandar o suposto esquema de cobrança e distribuição de propina envolvendo deputados distritais e empresários. Arruda se desfiliou do DEM para não ser expulso e está preso há mais de 50 dias na Polícia Federal, em Brasília, por tentativa de suborno a uma das testemunhas do escândalo. Durante a prisão, ele teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do DF por infidelidade partidária.

Edição: João Carlos Rodrigues