SP: Serra inaugura complexo rodoviário e estações de trem

Portal Terra

SÃO PAULO - O domingo foi dedicado às inaugurações pelo governador de São Paulo, José Serra. Ele entregou à população um novo complexo rodoviário que finaliza o projeto de ligação entre a Marginal Tietê e a rodovia Anhanguera, além de três estações de trens metropolitanos e duas novas composições ferroviárias.

Na companhia do secretário dos Transportes, Mauro Arce, Serra inaugurou o Complexo Prefeito Olavo Egydio Setúbal. A obra feita para aliviar o tráfego na Marginal Tietê faz parte do Complexo Anhanguera, que recebeu investimentos de R$ 410 milhões.

Foram feitas obras nas principais saídas da Rodovia Anhanguera (SP 330), no trecho da Grande São Paulo, entre o início da Marginal Tietê (km 11) e Osasco, km 19. Com a entrega do último viaduto, todo o complexo da intersecção da Rodovia com a Marginal Tietê está concluído.

Na cerimônia, o governador afirmou que "essa é uma obra viária fundamental para São Paulo, como também foi a obra do Complexo do Castello Branco. Juntas vão facilitar a vida não apenas dos moradores da capital e grande São Paulo, mas também do interior do Estado, sobretudo quando a gente levar em conta o Rodoanel Trecho Sul que vai começar a funcionar e o Rodoanel Trecho Oeste que já está em funcionamento."

O Complexo Prefeito Olavo Egydio Setúbal reconfigura a interseção Marginal Tietê - Via Anhanguera, por onde passam mais de 100 mil veículos por dia. Até então a interseção era feita apenas pela Ponte Atílio Fontana, e agora os motoristas contam com mais três novas pontes. Além disso, foram construídos dois viadutos e a ponte Atílio Fontana foi prolongada.

Concluídas as obras nas estações da Linha 9-Esmeralda da CPTM

Também neste domingo, o governador José Serra e o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, entregaram as obras das estações Ceasa, Villa Lobos-Jaguaré e Cidade Universitária, do plano de expansão da Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

"O dado importante é o conforto e a acessibilidade delas, inclusive com a introdução de elevadores que vão poder acolher de maneira adequada os novos trens. Com isso, nós vamos aproximando a CPTM - as linhas dos trens urbanos - da qualidade de metrô, que é uma forma econômica de fazer metrô", afirmou José Serra.

As estações passaram por uma reforma estrutural. Além de elevador e novas escadas fixas, elas têm bilheterias blindadas, salas operacionais e de atendimento ao usuário. Também contam com nova infraestrutura para sistemas elétricos, eletrônicos, hidráulicos, sonorização, iluminação geral e de emergência, circuito fechado de TV, comunicação visual com painéis luminosos eletrônicos, detecção de incêndio, mapa tátil com botoeira, rota tátil e piso tátil de alerta, telefonia, entre outros.

Neste domingo, também foram entregues dois novos trens para o sistema metro-ferroviário. As composições já entraram em operação na Linha 3-Vermelha do Metrô e na Linha 12-Safira da CPTM.