Encontraram os verdadeiros culpados diz avó de Isabella

Portal Terra

SÃO PAULO - Em entrevista à rádio Jovem Pan a avó de Isabella Nardoni, Rosa Cunha de Oliveira, afirmou que tem uma sensação de que o dever da Justiça foi cumprido com a condenação de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá. "Tenho um sentimento de dever cumprido. De alma lavada. Não é de alegria. Eu gostaria imensamente que esse não tivesse sido o resultado, mas infelizmente era", disse ela.

Rosa acredita que a pena ainda foi branda para o tamanho do crime, mas elogiou o trabalho da promotoria e da polícia para desvendar o crime. "Não quero dizer nada em relação a justiça. Foi um trabalho sério, competente, do IML, do promotor Francisco Cembranelli, da perícia. Que se esforçaram, se dedicaram, para descobrir quem fez essa barbaridade", afirmou a avó de Isabella.

O caso

Isabella tinha 5 anos quando foi encontrada ferida no jardim do prédio onde moravam o pai, Alexandre Nardoni, e a madrasta, Anna Carolina Jatobá, na zona norte de São Paulo, em 29 de março de 2008. Segundo a polícia, ela foi agredida, asfixiada, jogada do sexto andar do edifício e morreu após socorro médico. O pai e a madrasta foram os únicos indiciados, mas o pai e a madrasta foram os únicos indiciados, mas sempre negaram as acusações e alegam que o crime foi cometido por uma terceira pessoa que invadiu o apartamento.