Ministros da área agrícola do Bric assinam acordo

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, e os ministros da área agrícola da Rússia, Índia e China assinaram, nesta sexta, em Moscou, na Rússia, acordo para criar um sistema de informações conjunto de gerenciamento de dados sobre a produção, o consumo e volume de estoques de grãos nos quatro países.

O objetivo é que esses dados ajudem a planejar os estoques de cada um, trazendo mais segurança alimentar à sua população e à de outros países que dependem da produção do grupo.

As quatro nações, que compõem o grupo chamado Bric, estão entre as sete maiores produtoras de grãos do mundo, com o Brasil ocupando a sétima posição. Juntas, produzem cerca de 40% do trigo, metade da carne suína e um terço das carnes de frango e bovina consumidas pela população mundial.

Além das informações sobre grãos, os países devem compartilhar experiências sobre as políticas públicas para a agricultura e fornecimento de alimentos para as populações mais carentes. Aproximadamente 42% da população mundial vive nos Bric, com centenas de milhões de pessoas em situação vulnerável, altamente dependentes da ajuda governamental.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário, também estão sendo discutidos nas reuniões entre os ministros, que começaram hoje e vão até domingo, alguns possíveis acordos bilaterais. Cassel demonstrou à ministra da Agricultura da Rússia, Yelena Skrynnik, o interesse de iniciar a exportação de leite e café para aquele país.

Yelena disse que seu país gostaria de exportar trigo para o Brasil, uma questão que já começou a ser tratada no ano passado. As negociações com o Ministério da Agricultura indicavam a possibilidade da oleaginosa russa ter sua entrada facilitada no país em troca de uma cota maior para as importações de carne brasileira pela Rússia, que atualmente são limitadas.