Lula: quando foi governo, oposição não tinha nada para inaugurar

JB Online

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que as denúncias de que vem fazendo campanha eleitoral antecipada para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, são provocadas por "razões políticas" da oposição. Em entrevista publicada nesta sexta-feira no jornal A Tarde, Lula disse que a oposição, quando foi governo, não tinha nada para inaugurar.

- Quando ela esteve no governo, não havia empreendimentos, não havia obras, não havia nada para ser inaugurado. Nós fizemos, e fizemos muito, e temos o dever de entregar à população, temos o dever de mostrar à sociedade de que maneira estamos aplicando os recursos dos impostos - afirmou.

Lula disse que seus advogados entrarão com recurso contra as decisões do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que aplicou ao presidente duas multas - de R$ 5 mil e R$ 10 mil, respectivamente - por considerar que ele fez campanha antecipada de Dilma na inauguração de obras com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

- Espero que a multa seja anulada, uma vez que, no meu entendimento, não houve nem tem havido campanha antecipada, nem dissimulada - disse.

Segundo o presidente, o governo não pode ser punido por divulgar suas obras. - Estamos prestando contas à população e mostrando nossos serviços, como devem fazer todos os governos. Não podemos ser penalizados por tomar iniciativas, por criar programas, por investir em obras mais do que necessárias, que há muito tempo já deveriam ter sido feitas por outros governos - enfatizou.

Lula ainda justificou a presença de Dilma nos eventos com o argumento de que ela foi fundamental para a realização das obras. - Se a ministra Dilma Rousseff é a coordenadora do PAC, se ela se empenhou, dedicou sua energia, sua inteligência em prol das melhorias que estamos implementando, por que na hora da inauguração tem que ficar recolhida em casa? - questionou.