MPF investiga caso dos 12 mil livros jogados em lixão de GO

Portal Terra

GOINIA - O Ministério Público Estadual (MPE), a Polícia Civil e a Secretaria Estadual de Educação de Goiás começaram a investigar nesta terça-feira, como cerca de 12 mil livros didáticos e paradidáticos e fitas educativas em VHS, novos e usados, foram abandonados no lixão de Iporá (GO), a 220 km de Goiânia, no último fim de semana. O material pertencia à Subsecretaria Estadual de Educação - Regional Iporá, segundo informa a SEE.

O responsável pelo descarte deverá ser autuado e punido por crime de improbidade administrativa, já que mesmo se estivessem desatualizados os livros deveriam ter tido outra destinação.

- Em caso de livros desatualizados, são doados para instituições filantrópicas. Os paradidáticos são recuperados e entregues a bibliotecas - disse a secretária estadual de Educação, Milca Severino.

A polícia tem informação de que muitos livros eram novos e alguns nem chegaram a ser abertos. Poderiam estar nas salas de aula das escolas públicas da região. Entre os exemplares, havia livros do Instituto Ayrton Senna usados na alfabetização de crianças, livros do programa Acelera Brasil, do Governo Federal, e dicionários.

Além do material didático, foram encontrados no lixão documentos referentes a funcionários das escolas estaduais, da subsecretaria regional, formulários de conclusão de cursos em branco e milhares de cartões de identificação de estudantes.

A denúncia foi feita ontem por funcionários do lixão à Câmara de Vereadores. O material teria sido descartado por dois caminhões da Prefeitura de Iporá em duas viagens a pedido da subsecretaria.

Em coletiva na manhã de hoje, Milca afirmou que o órgão vai identificar e responsabilizar quem estiver envolvido com o descarte do material e que haverá punições.