Delegada diz ter 100% de certeza que casal Nardoni matou Isabella

JB Online

SÃO PAULO - A delegada Renata Helena da Silva Pontes, titular do 9º Distrito Policial de São Paulo, disse ter 100% de certeza que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá mataram a menina Isabella Nardoni, no dia 29 de março de 2009, na Zona Norte da capital paulista. Renata foi a primeira testemunha a prestar depoimento no segundo dia de julgamento do caso Isabella, no Fórum de Santana. Na época em que ocorreu o crime, a delegada indiciou o casal pela morte de Isabella.

O promotor Francisco Cembranelli pediu para que a delegada relatasse onde havia marcas de sangue visíveis no apartamento dos Nardoni. Renata Pontes disse que as marcas visíveis estavam na entrada do apartamento e no lençol do quarto dos meninos. As outras manchas encontradas no carro e perto do sofá só foram visíveis com o uso de reagente químico.

O promotor usou a maquete do apartamento do casal Nardoni, onde ocorreu o crime, para que a delegada relatasse como foi o trabalho lá dentro. Ela relatou que já esteve em 136 locais de crime em sua carreira, e que só indiciou o casal porque tem 100% de certeza que eles cometeram o crime.

O julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá começou ontem e deve durar cinco dias. O júri popular ouve 16 testemunhas, sendo 11 arroladas pela defesa, três compartilhadas entre advogados do casal e acusação e duas do Ministério Público. Seis foram dispensadas pela defesa ainda no primeiro dia e uma, pela acusação.

Isabella tinha 5 anos quando foi encontrada ferida no jardim do prédio onde moravam o pai e a madrasta, na Zona Norte de São Paulo, em 29 de março de 2008. Segundo a polícia, ela foi agredida, asfixiada, jogada do sexto andar do edifício e morreu após socorro médico. O pai e a madrasta foram os únicos indiciados, mas sempre negaram as acusações e alegam que o crime foi cometido por uma terceira pessoa que invadiu o apartamento.