Crianças fazem protesto em Fórum contra a morte de Isabella

Portal Terra

SÃO PAULO - Nove crianças, entre 9 e 13 anos, chegaram por volta das 10h ao Fórum de Santana, na Zona Norte de São Paulo, para protestar contra a violência sofrida por Isabella Nardoni, morta em março de 2008. No local, serão julgados a partir desta segunda feira Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da menina, acusados pelo crime. Cada uma das crianças, que moram no bairro do Limão, nas proximidades do Fórum, carregam um cartaz.

- Eu escrevi todos os cartazes, mas cada um deles que ditou a mensagem para mim - disse Nathally Campos, 13 anos, a mais velha do grupo.

- A gente queria fazer algum protesto, aí a Nathally teve essa ideia dos cartazes - disse Elias Nunes dos Santos, 11 anos.

As crianças se juntaram ao radialista Hélio Sécio, 72 anos, e ao empresário Andre Luis dos Santos, 49 anos, que já protestavam no local. Sécio, que é presidente da Associação das Vítimas da Violência, chegou à porta do Fórum às 5h50. Já André Luis está preso a uma cruz desde a manhã de domingo.

Previsto para começar às 13h, o júri popular terá o depoimento de 23 testemunhas - 17 convocadas pela equipe de defesa do casal Nardoni, três compartilhadas entre os advogados e o Ministério Público e três da assistente de acusação. Ao menos 31 pessoas são consideradas peças-chave no julgamento da morte de Isabella.

Segundo denúncia do Ministério Público, a menina foi jogada pelo pai da janela do sexto andar do edifício London, na Zona Norte de São Paulo, depois de ser agredida pela madrasta. Os réus sempre negaram as acusações e alegam que o crime foi cometido por uma terceira pessoa que invadiu a residência.