Caso Isabella: começa sorteio dos jurados

JB Online

SÃO PAULO - Começou com mais de uma hora de atraso o primeiro rito do julgamento de Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni, acusados da morte da menina Isabella Nardoni, em março de 2008. O sorteio dos jurados está sendo feito a portas fechadas. Estão presentes 17 homens e 23 mulheres, todos maiores de 18 anos, sem antecedentes criminais e moradores de São Paulo. O juiz Maurício Fossen fará o sorteio em que apenas sete destas 40 pessoas serão escolhidas para formar o Conselho de Sentença

O casal Nardoni chegou ao Fórum de Santana, na capital paulista, por volta de 8h. Anna Carolina Jatobá saiu da penitenciária feminina de Tremembé às 6h20. O comboio passou depois na penitenciária 2, onde se juntou o carro com Alexandre Nardoni. O comboio teve seis carros.

Ao menos 31 pessoas são consideradas peças-chave no julgamento do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados de matar Isabella, 5 anos, em 29 de março de 2008. O júri popular terá o depoimento de 23 testemunhas - 17 convocadas pela equipe de defesa do casal Nardoni, três compartilhadas entre os advogados e o Ministério Público e três da assistente de acusação.

Antes de ser levada ao plenário, Anna Carolina Jatobá chorou muito na carceragem do Fórum Regional de Santana, na Zona Norte de São Paulo. Ela ficou em uma cela do terceiro andar, separada de Alexandre Nardoni, pai da menina Isabella. Segundo uma fonte do fórum, os réus ficaram em celas gradeadas, uma ao lado da outra, e a comunicação entre o casal só poderia ocorrer aos gritos. No local, eles foram vigiados por três a quatro policiais, que evitaram conversar com os acusados.

Anna Carolina e Alexandre Nardoni beberam apenas água desde que chegaram ao tribunal.

Já a mãe biológica da menina Isabella, Ana Carolina Oliveira, chegou por volta das 11h15 ao Fórum de Santana, onde irá testemunhar no caso da morte da filha. Ana Carolina entrou por uma porta lateral, sem dar declarações, e subiu ao terceiro andar do prédio, onde ficarão as testemunhas do julgamento. Ela chegou acompanhada da assistente da acusação, Cristina Christo, e do pai José Arcanjo.

Ana Carolina namorou durante três anos com Alexandre Nardoni. Os dois tiveram Isabella, mas não chegaram a se casar ou morar juntos. Isabella morava com a mãe e passava os finais de semana com o pai e a madrasta Anna Carolina Jatobá. O casal é acusado de jogar a menina de cinco anos do sexto andar do edifício London, na Zona Norte de São Paulo. Segundo denúncia do Ministério Público, Isabella teria sido agredida pela madrasta antes de ser jogada. Os réus sempre negaram as acusações e alegam que o crime foi cometido por uma terceira pessoa que invadiu a residência.