Ministro nega habeas corpus a ex-secretário de Comunicação do DF

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello negou pedido de habeas corpus em favor do ex-secretário de Comunicação do governo do Distrito Federal (GDF), Welington Moraes, preso por envolvimento na tentativa de suborno de uma testemunha do esquema de corrupção que atinge o GDF, a Câmara Legislativa e empresários locais.

Moraes está preso desde 12 de fevereiro no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

Ao negar o pedido para que o ex-secretário seja solto, o ministro pediu informações ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde tramita o inquérito da Operação Caixa de Pandora, sobre a participação de Welington Moraes no esquema de corrupção.

Para tomar a decisão de negar o habeas corpus, Marco Aurélio Mello levou em conta o depoimento do ex-funcionário do metrô de Brasília de Antônio Bento da Silva, preso pela Polícia Federal após entregar R$ 200 mil ao jornalista Edson dos Santos, conhecido como Sombra, alvo da tentativa de suborno.

Valho-me de trechos desses depoimentos a revelarem que o paciente [Welington Moraes] teria sido o segundo intermediário visando a corromper a testemunha e a obter declaração falsa , disse o ministro do STF, em referência à suposta declaração que seria escrita por Sombra desqualificando a denúncia do esquema de arrecadação e distribuição de propina.