Carta de renúncia de deputado da meia é lida na Câmara do DF

Portal Terra

BRASÍLIA - Foi lida no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) nesta terça-feira a carta de renúncia do ex-presidente da Casa, Leonardo Prudente (sem partido) - conhecido por ter sido flagrado em vídeo colocando dinheiro supostamente de propina nas meias.

Ainda na manhã de hoje foram empossados os suplentes dos deputados envolvidos no escândalo do mensalão do DEM, que vão atuar exclusivamente na votação do processo de impeachment do governador licenciado do DF, José Roberto Arruda (DEM).

Apenas o suplente do ex-deputado Leonardo Prudente (sem partido), Raad Massouh (DEM) deve tomar posse em definitivo na tarde de hoje, já que o titular da vaga renunciou ao cargo na semana passada.

Os outros suplentes que assumiram o mandato temporariamente são: Roberto Lucena (PMDB), Wigberto Tartuce (PMDB), Ivelise Longhi (PMDB), Washington Mesquita (DEM), Joe Valle (PSB), Mário Gomes (PP) e Olair Francisco (PT do B).

Os suplentes receberão 1/30 do salário de um deputado - correspondente a pouco mais de R$ 400 - por cada sessão que participarem. O presidente em exercício da CLDF, deputado Cabo Patrício (PT), afirmou que os suplentes não farão jus ao 13º nem ao 14º salários.

Alguns suplentes, no entanto, abriram mão da remuneração. Foi o caso de Ivelise Longhi, ex-administradora de Brasília e servidora de carreira do governo do DF, Joe Valle, Washington Mesquita e Olair Francisco.