Governador interino do DF exonera filho e irmão de secretaria

Portal Terra

BRASÍLIA - O governador interino do Distrito Federal, Wilson Lima (PR), exonerou um de seus irmãos e seu filho, que ocupavam cargos comissionados na Secretaria de Estado de Governo. As exonerações foram publicadas no Diário Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira.

O filho Wolney de Freitas Lima e Wanderley Ferreira Lima ocupavam cargos de assessor de gabinete. Em 2008, o Supremo Tribunal Federal (STF) editou uma súmula que proíbe o nepotismo nos Três Poderes.

Wilson Lima assumiu o governo do DF na semana passada, depois da renúncia do vice-governador, Paulo Octávio. O governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) está preso desde o dia 12, acusado de tentar subornar uma testemunha do mensalão do DEM.

Entenda o caso

O mensalão do governo do DF, cujos vídeos foram divulgados no final do ano passado, é resultado das investigações da operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. O esquema de desvio de recursos públicos envolvia empresas de tecnologia para o pagamento de propina a deputados da base aliada.

O governador José Roberto Arruda aparece em um dos vídeos recebendo maços de dinheiro. As imagens foram gravadas pelo ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, que, na condição de réu em 37 processos, denunciou o esquema por conta da delação premiada. Em pronunciamento oficial, Arruda afirmou que os recursos recebidos durante a campanha foram "regularmente registrados e contabilizados".

As investigações da Operação Caixa de Pandora apontam indícios de que Arruda, assessores, deputados e empresários podem ter cometido os crimes de formação de quadrilha, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, crime eleitoral e crime tributário.