Ao voltar à cena do crime, maníaco de MG teria sido filmado

Ney Rubens, Portal Terra

MINAS GERAIS - O promotor de justiça do 1º Tribunal do Júri do Fórum Lafayette em Belo Horizonte, Francisco de Assis Santiago, informou que vai solicitar a uma emissora de televisão de Belo Horizonte a cópia de uma reportagem feita logo após o carro da contadora Edna Cordeiro de Freitas, 35 anos, ter sido encontrado pela polícia, no dia 12 de novembro do ano passado.

Segundo Santiago, numa das imagens que mostra dezenas de curiosos aparece um homem de boné branco com a aba virada para a nuca e que seria, de acordo com o depoimento de testemunhas, o pintor Marcos Antunes Trigueiro, 32 anos.

Trigueiro é apontado pela polícia como o responsável pelo estupro e morte de cinco mulheres na região metropolitana da capital mineira. Entre as vítimas de Trigueiro, está a contadora, que teve o corpo abandonado numa estrada de terra no bairro Jardim Canadá, em Nova Lima. Ela foi estuprada e morta com o cabide que levava no carro para pendurar um casaco.

"Se for comprovado que é ele mesmo, teremos mais uma prova que ele é um homem frio e cruel," disse o promotor. Santiago disse ainda que a polícia irá estender a investigação do caso para outros crimes que podem ter sido cometidos pelo pintor.

Em 2002, segundo o delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigações, Trigueiro matou a enteada de apenas três anos na cidade de Ibirité. Na época a polícia apurou que a menina foi morta com socos e pontapés. Moreira disse que o inquérito será anexado ao processo que investiga os crimes em série e que será verificado porque o suspeito não foi condenado pelo assassinato.

Dois anos depois ele e dois comparsas foram presos em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, por matarem o taxista Odilon Eustáquio Ribeiro, 58 anos. A Polícia Civil informou que o inquérito foi concluído e encaminhado para o fórum da cidade, mas o processo não teve andamento e os réus foram soltos em 2008.

Além da morte do taxista e da filha adotiva, Trigueiro já foi detido por furtos em Contagem e Betim. Em maio de 2005, depois de ser preso por roubo, ele fugiu de uma penitenciária e foi recapturado seis meses depois.