MPF em Goiás denuncia suposto repasse ilegal de verbas pelo Incra

Daniel Mello, Agência Brasil

BRASILIA - O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás denunciou o suposto repasse irregular de verbas por meio de um convênio entre o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Associação de Cooperação Agrícola no Estado de Goiás (Ascaeg).

Segundo o MPF, o contrato destinou R$ 190 mil para beneficiar 679 famílias de um assentamento. O problema é que à época da assinatura do convênio, os beneficiários não haviam sido assentados pelo Incra.

O MPF quer a condenação dos envolvidos por improbidade administrativa, o que pode resultar em multa e perda do cargo público.

De acordo com o Ministério Público, a Ascaeg é um braço de atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), já que o presidente da entidade, Volmir de Oliveira Zanatto, seria um membro atuante do movimento.