Islândia autoriza extradição do ex-cirurgião Hosmany Ramos

Portal Terra

BRASÍLIA - O Ministério da Justiça confirmou nesta sexta-feira que a Suprema Corte da Islândia autorizou a extradição do ex-cirurgião plástico brasileiro Hosmany Ramos, preso no país desde agosto do ano passado, com o passaporte do irmão. Hosmany foi condenado a 47 anos de prisão por assassinato, sequestro e roubo e está foragido da Justiça brasileira desde dezembro de 2008.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, o secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, recebeu hoje uma ligação confirmando a autorização. O órgão aguarda o envio da documentação sobre o processo para planejar a vinda do ex-cirurgião ao Brasil.

Hosmany foi preso em 1981 e condenado a 47 anos de prisão pelas mortes da mulher e de um aviador, além dos crimes de sequestro e roubo. Em 2008, o ex-cirurgião foi beneficiado com saída temporária de Natal, mas decidiu não voltar para a prisão. Na época, ele alegou ser inocente e disse que sua condenação foi articulada pelo governo militar. Em janeiro do ano passado, Hosmany lançou uma campanha à Presidência da República, com direito a site na internet. Mas, segundo a legislação eleitoral, detentos em condenação definitiva não podem se candidatar enquanto a pena não for efetivamente cumprida. O ex-cirurgião havia prometido abrir mão do salário e se tornar o "Nelson Mandela" brasileiro.