Estabilidade de preços beneficia mais pobres, diz novo diretor do BC

Lisiane Wandscheer, Agência Brasil

BRASILIA - O novo diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo, disse nesta terça-feira, na Comissão de Assuntos Internacionais do Senado, que a tendência é que a taxa de juros continue a baixar e que isso beneficiará as camadas mais pobres da sociedade.

Sobre a taxa de juros, acho que a estabilidade de preços no Brasil beneficia essencialmente as camadas mais pobres da sociedade. Trazendo a inflação para baixo, por si só, a taxa de juros já traz um benefício redistributivo , afirmou Araújo.

Com a redução da taxa de juros, ocorre a ampliação do consumo e o consequente aumento da produção, o que gera um maior número de empregos, segundo ele. A taxa de juros criou condições para melhorar principalmente a elevação do emprego. Na medida que a estabilidade econômica persistir, os ganhos redistributivos vão se elevar , destacou.

Araújo disse ainda que pretende contribuir com o processo de estabilidade macroeconômica e em ações que visem ao aperfeiçoamento do mercado de câmbio.

Ele afirmou ainda que, nos últimos anos, o Brasil adotou medidas como a estabilidade de preços, o regime de metas para a redução da inflação, o regime de câmbio flutuante e uma política fiscal compatível com a sustentabilidade das contas do setor público.

Essas medidas permitiram que a economia brasileira mostrasse resistência e capacidade de reação na recente crise financeira internacional , observou.