Lula vai a Cancun para reunião de cúpula latino-americana e caribenha

JB Online

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega hoje (21) em Cancun, no México, às 18 horas (horário de Brasília) para participar da 2ª Cúpula da América Latina e do Caribe sobre Integração e Desenvolvimento (CALC), e 21ª Cúpula do Grupo do Rio. O encontro vai até terça-feira (23), quando a comitiva brasileira seguirá para Cuba, Haiti e El Salvador.

Conforme o Itamaraty, a agenda prevê a articulação das duas cúpulas latino-americanas, integração regional, desafios e oportunidades econômicas e ajuda ao Haiti. Está prevista a adoção da Declaração de Solidariedade ao Haiti, com iniciativas a serem implementadas pelos países reunidos para apoiar o país mais pobre das Américas, e atingido por terremoto que matou cerca de 200 mil pessoas em janeiro.

Além da agenda oficial, dois temas importantes serão tratados pela chancelaria brasileira durante as cúpulas, a reintegração de Honduras à Organização dos Estados Americanos (OEA) e a demanda da Argentina de formalizar uma queixa contra a atividade petrolífera britânica nas ilhas Malvinas.

De acordo com a agência BBC, o governo brasileiro finalmente estaria disposto a reconhecer a eleição do presidente hondurenho Porfírio Pepe Lobo, ocorrida em 29 de novembro no ano passado, cinco meses após o golpe em Honduras contra o presidente Manuel Zelaya. Conforme a BBC, o Brasil faria o reconhecimento sob condições como a instauração de uma comissão da verdade que investigue o golpe.

Quanto à demanda Argentina, um dos principais parceiros econômicos do Brasil, a presidente Cristina Kirchner quer que os países latino-americanos protestem contra a exploração de petróleo nas ilhas Malvinas, sob domínio britânico. De acordo com a agência argentina Telam, Cristina considera a exploração de recursos naturais em áreas próxima ao seu país um precedente perigoso .

Em Cuba, após as reuniões das cúpulas, Lula anunciará a segunda parcela de investimentos (US$ 150 milhões) na construção do porto de Mariel. Em El Salvador, onde termina a viagem no sábado, Lula deverá tratar com o presidente Maurício Funes do financiamento já anunciado para renovação da frota de ônibus do país. O empréstimo será do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de US$ 300 milhões.