Kassab promete intensificar mutirões para limpar São Paulo

Portal Terra

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), afirmou neste domingo que irá intensificar o trabalho de mutirão de limpeza da cidade até o fim da temporada de chuvas. Ontem e hoje, a Prefeitura disponibilizou cerca de 5 mil homens para a tarefa, que inclui também uma operação tapa-buracos.

- O modelo de mutirão acelera a limpeza da cidade e ajuda a tirar a lama das ruas. Essa é a razão de os mutirões estarem acontecendo agora. Eles dão velocidade na recuperação da cidade, que tem sofrido muito com as chuvas - disse.

O prefeito afirmou que a maioria das 10 mortes ocorridas neste verão na Grande São Paulo está vinculada às moradias em áreas de risco. - Estamos fazendo um novo mapeamento dessas áreas e investindo na construção de moradias para a retirada de parte dessas pessoas - garantiu.

Kassab participou na manhã deste domingo da inauguração do Parque Mário Covas, que fica na esquina da Avenida Paulista com a Alameda ministro Rocha Azevedo. O parque, que tem pouco mais de 5 mil m², conta com um bicicletário, um conjunto de sanitários - que ainda recebia os retoques finais - e uma central de informações turísticas.

Os recursos para a construção do parque vieram da iniciativa privada, que aplicou no local cerca de R$ 900 mil. No espaço estão cerca de 200 árvores remanescentes do chamado bosque Caaguaçu, que possui vegetação original da Mata Atlântica. No passado, o parque abrigou a casa onde nasceu o paisagista Roberto Burle Marx.

Mário Covas Neto, filho do ex-governador de São Paulo Mário Covas, se emocionou ao se lembrar do pai. - Na política, um dos melhores momentos do meu pai foi enquanto prefeito desta cidade. E pela primeira vez ele recebeu uma homenagem aqui, em um lugar especialmente bonito - disse.

Na tarde de sábado, a forte chuva que atingiu a capital paulista provocou um deslizamento de terra no Jardim Celeste, zona oeste. A ocorrência matou uma idosa e deixou outra mulher e uma criança feridas, segundo informações do Corpo de Bombeiros.

Por causa da chuva, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo colocou toda a cidade em estado de atenção por mais de uma hora. No início da noite, ainda eram registrados pontos de alagamento na cidade.