Lula pede que governo evite 'jogo rasteiro' da oposição

Laryssa Borges, Portal Terra

BRASÍLIA - Na primeira reunião ministerial do ano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta quinta-feira ao primeiro escalão do Executivo federal que evite o que classificou de "jogo rasteiro" dos adversários políticos e que busque defender o governo "em alto nível" durante o processo eleitoral.

"(O presidente pediu que) Não entrem em qualquer jogo rasteiro. O presidente acha que tem que ter campanha de alto nível. Não é uma campanha de guerra. Temos condições de fazer uma campanha defendendo os atos do governo. O presidente pediu que os seus ministros mantenham o nível da campanha e que não entrem em guerra. Nosso bloco é o da paz. A Dilma é da paz. A guerra está no PSDB", afirmou o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, ao relatar o conteúdo da reunião ministerial.

Ao defender uma campanha plebiscitária em 2010, o presidente Lula ressaltou que quer comparar diretamente a gestão do Partido dos Trabalhadores (PT) com a de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso (PSDB). "O presidente disse: quero fazer uma campanha de quem sou eu e de quem és tu", disse o coordenador político do governo.