MG: homem é preso por queimar doações a vítimas de catástrofes

Ney Rubens, Portal Terra

BELO HORIZONTE - A Polícia Civil de Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte, indiciou por estelionato e apropriação indébita de bens um homem que disse ser ex-voluntário da Defesa Civil de Minas Gerais e que revendia e queimava as doações que ele conseguia junto a igrejas evangélicas.

De acordo com o delegado Sérgio Belizário, o suspeito João Ferreira do Nascimento, 43 anos, alegou que os donativos deveriam ser destinados a desabrigados por enchentes e também pela seca do norte do Estado. Ele mora no bairro Fidalgo de Esmeraldas, zona rural de Pedro Leopoldo.

Agentes do serviço de inteligência da Polícia Militar (PM) e policiais do 36º BPM realizaram uma operação surpresa de busca e apreensão na casa de Ferreira e encontraram pelo menos 4 t de donativos, o suficiente para encher quatro caminhões.

"Já solicitamos à Justiça autorização para recolher tudo e encaminhar para um galpão da prefeitura", disse Belizário. "No quintal vários montes de roupas, calçados e alimentos eram queimados em fogueiras. Por toda a casa, varanda, quintal e até em um cômodo da casa vizinha, ele armazenava colchões, calçados, cobertores e tudo mais que ele arrecadava", disse o cabo da PM, Leonarde Rodrigues.

A denúncia partiu do Ministério Público Estadual, que recebeu a ligação de um vizinho de Nascimento. Ainda no local, ele disse aos militares que revendia as doações obtidas junto a igrejas para pagar os caminhões que levam as doações até a casa dele.

"Vendo sim, não vou mentir. Cada peça de roupa por R$ 1 em média, mas tudo que consigo é para pagar os carretos que custam até R$ 300 de Belo Horizonte para cá e também para sobreviver. O que não dá para aproveitar, como roupas e alimentos vencidos, eu queimo no quintal", afirmou.

Nascimento mora com a mulher e três filhos de 2, 3 e 5 anos. Como a casa está toda tomada com os materiais doados, a mulher dele afirmou que a família "dorme no chão da sala e dos quartos."

Como havia o alto risco de incêndio na residência, os policiais militares encaminharam os filhos do casal para o Conselho Tutelar de Pedro Leopoldo. "Dentro da casa há vestígios de um incêndio. Qualquer faísca e a casa toda será queimada, com todo mundo dentro", afirmou o tenente-coronel do serviço velado da PM, que não pode ter o nome divulgado.

A Policia Civil ainda vai investigar a versão de que as doações saíam de igrejas evangélicas, já que há a suspeita de que os carregamentos eram interceptados.