Ex-chefe de gabinete de Arruda falta a depoimento na PF

Portal Terra

BRASÍLIA - A Polícia Federal informou nesta terça-feira que Fábio Simão, ex-chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, José Arruda, faltou ao depoimento referente às investigações do mensalão do DEM. O advogado dele apresentou um documento pedindo que a oitiva fosse adiada.

Segundo a PF, Simão alegou que foi avisado apenas ontem da audiência e que não teve tempo de elaborar sua defesa. Não há previsão da data para a nova oitiva.

Outros envolvidos no escândalo do Distrito Federal deverão ser ouvidos ainda nesta semana. A PF não divulgou o nome dos investigados com audiência marcada.

Entenda o caso

O mensalão do governo do DF é resultado das investigações da operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. O esquema de desvio de recursos públicos envolvia empresas de tecnologia para o pagamento de propina a deputados da base aliada.

O governador José Roberto Arruda aparece em um dos vídeos recebendo maços de dinheiro. As imagens foram gravadas pelo ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, que, na condição de réu em 37 processos, denunciou o esquema por conta da delação premiada. Em pronunciamento oficial, Arruda afirmou que os recursos recebidos durante a campanha foram "regularmente registrados e contabilizados".

As investigações da Operação Caixa de Pandora apontam indícios de que Arruda, assessores, deputados e empresários podem ter cometido os crimes de formação de quadrilha, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, crime eleitoral e crime tributário.