Delegados da PF querem reverter suspensão de operações

Portal Terra

BRASÍLIA - A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) afirmou, por meio de nota, que acredita que a Justiça irá reconhecer a legalidade das operações Satiagraha e Castelo de Areia, e com isso, dar continuidade aos processos e julgamentos. Na nota, a ADPF afirma que a confiança se deve à capacidade e serenidade dos policiais envolvidos nestas investigações.

- Essa confiança decorre da seriedade e confiança nos profissionais envolvidos nessas investigações e, sobretudo, na certeza de que Poder Judiciário, dentro do regramento do Estado Democrático de Direito, saberá responder aos reclames da sociedade brasileira pelo fim da sensação de impunidade dominante no país - disse a nota.

Na última quinta-feira, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liminar suspendendo o andamento da ação penal que tramita na Justiça Federal em São Paulo contra três diretores da empresa Camargo Corrêa, derivados da Operação Castelo de Areia.

Segundo o presidente do STJ, ministro Cesar Rocha, como a investigação da PF foi iniciada com base em uma denúncia anônima, não tem valor jurídico. - É inegável o desvalor jurídico de qualquer ato oficial de qualquer agente estatal que repouse o seu fundamento sobre comunicação anônima - afirmou o ministro.

No final de dezembro do ano passado, uma liminar do ministro Esteves Lima, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), suspendeu a Operação Satiagraha, deflagrada em 2008 pela Polícia Federal (PF) para investigar crimes financeiros praticados por um grupo supostamente comandado pelo banqueiro Daniel Dantas, controlador do Grupo Opportunity.

Com a decisão, ficam suspensas todas as ações relacionadas à Satiagraha, incluindo a condenação de Dantas a 10 anos de prisão por corrupção ativa pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo.