Cortejo com o corpo de Zilda Arns é aplaudido em Curitiba

Lúcia Nórcio , Agência Brasil

CURITIBA - O corpo da médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Terra foi enterrado na tarde de hoje (16) no Cemitério Campo Verde, na capital paranaense.

Populares estenderam faixas com mensagens de carinho e aplaudiram a passagem do cortejo em todo o trajeto, de cerca de 7 quilômetros, do Palácio das Araucárias, sede do governo estadual, onde foi realizado o velório e celegrada missa de corpo presente.

Segundo a Polícia Militar, cerca de 7.500 pessoas passaram pelo velório, entre elas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que esteve lá ontem (15). Escoltado por 20 batedores, o cortejo levou meia hora para chegar ao local do sepultamento.

A cerimônia do sepultamento foi restrita a parentes e amigos mais chegados à família e a jornalistas.

No encerramento da missa de corpo presente, no Palácio das Araucárias, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que celebrou a cerimônia, emocionou os presentes, ao resumir a trajetória de Zilda Arns. Ela morreu como viveu. Viveu para os pobres e morreu com os pobres, no mais pobre país das Américas [Haiti] .

Aos 75 anos, Zilda Arns foi uma das vítimas do terremoto que devastou o Haiti na última terça-feira (12). Ela estava no país em missão humanitária.