Multidão se despede de Zilda em velório

Jornal do Brasil

CURITIBA - O velório da médica e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, realizado sexta-feira em Curitiba, foi marcado pela emoção daqueles que foram se despedir da ativista. Mais de mil pessoas, segundo a Polícia Militar, passaram pelo velório do corpo de Zilda ao longo do dia. Do lado de fora do Palácio das Araucárias, sede do governo do Paraná e local escolhido para a realização do velório, uma multidão compareceu para prestar as últimas homenagens à fundadora da Pastoral da Criança, vítima do terremoto que atingiu o Haiti na terça-feira.

Alguns dos familiares de Zilda, os sobrinhos-netos Alexandre Arns Steiner e Caroline Arns Santa Cruz Arruda e a sobrinha Célia Maria Arns, fizeram questão de cumprimentar pessoalmente e agradecer a presença de cada uma das pessoas que passaram pelo velório. Além da presença de políticos, entre eles do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e das principais autoridades eclesiásticas do país, caravanas de admiradores chegavam a toda hora.

O corpo de Zilda chegou na manhã de sexta-feira a Curitiba (PR) e foi recebido por cerca de 50 familiares. Depois, seguiu em um caminhão dos bombeiros até o palácio. O corpo começou a ser velado por volta do meio-dia. O caixão foi coberto com uma bandeira do Brasil e permaneceu fechado durante todo o velório. Um esquema especial de trânsito foi montado nas proximidades do Palácio das Araucárias.

O enterro será sábado, no Cemitério da Água Verde, em Curitiba, onde estão enterrados familiares da vítima.

O senador Flávio Arns (PSDB-PR) disse sexta-feira, em Curitiba, durante o velório, que o momento é de tristeza não só para a família, mas para todos que sabiam da importância do trabalho de Zilda. O parlamentar disse perceber que o mundo lamenta a morte de sua tia.

Militares

JJá os corpos dos militares brasileiros mortos no terremoto que devastou a capital do Haiti, Porto Príncipe, devem chegar ao Brasil neste fim de semana. Famílias dos militares mortos estão sendo acompanhadas pelas unidades às quais eles pertenciam.