Igreja reage negativamente a Plano de Direitos Humanos

Portal Terra

SÃO PAULO - Setores da Igreja Católica reagiram negativamente ao Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), lançado no fim do ano passado pelo governo federal. O plano prevê a descriminalização do aborto, a proibição de ostentar símbolos religiosos em estabelecimentos públicos, a união civil entre pessoas do mesmo sexo e o direito de adoção por casais homossexuais. A informação é da Folha de S.Paulo.

- Vemos nessas iniciativas uma atitude arbitrária e antidemocrática do governo Lula - afirmou o bispo de Assis, no interior de São Paulo, e responsável pelo Comitê de Defesa da Vida do Regional Sul-1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. José Simão.

Segundo ele, a igreja é contra o plano. - É claro que os arcebispos, os bispos são contrários - disse.