Berzoini diz que PSDB apela para o tapetão

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O presidente do PT, Ricardo Berzoini (SP), criticou ontem o PSDB por ingressar com duas representações no Tribunal Superior Eleitoral para impedir a exibição do programa do PT no rádio e na televisão em maio. Em sua página no Twitter, Berzoini disse que os tucanos continuam apostando no tapetão para enfrentar o PT.

Os tucanos acusaram o PT de propaganda eleitoral antecipada da candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, ao Palácio do Planalto em programa exibido pelo partido dia 10 de dezembro. Berzoini defendeu a propaganda petista das acusações de crime eleitoral.

O programa de TV do PT de dezembro de 2010 está dentro da lei e da jurisprudência do TSE. É debate político e programático, como diz a lei , rebateu o presidente do PT, antes de ironizar a iniciativa tucana a classificando como grande novidade por parte do PSDB, uma referência às outras vezes que os tucanos procuraram a Justiça Eleitoral acusando o PT e Dilma de propaganda antecipada.

Nas representações apresentadas ao TSE, o PSDB acusa o PT de terrorismo eleitoral, propaganda antecipada e promoção pessoal de Dilma no programa partidário veiculado em dezembro. A propaganda eleitoral só é permitida a partir de julho. Numa das representações, o PT também é acusado de incitar o preconceito de classe, ao afirmar que tucanos separavam o que consideravam coisa de pobre e coisa de rico .

Para eles, apenas os ricos pareciam ter o direito de ser feliz , dizia a propaganda petista. Segundo a representação, o PT feriu o Código Eleitoral, segundo o qual não será tolerada propaganda (...) de preconceitos de raça ou de classes . As representações foram apresentadas no último dia útil de 2009, 19 dias após o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), afirmar que não daria resposta ao programa exibido em 10 de dezembro.