RS: correnteza dificulta resgate de desaparecidos em queda de ponte

Agência Brasil

BRASÍLIA - O comandante-geral da Brigada Militar do Rio Grande do Sul, coronel João Carlos Trindade, afirmou há pouco que a busca pelos cerca de oito desaparecidos durante o desabamento de uma ponte no município de Agudo (RS) continua agora à tarde. Segundo ele, o trabalho é dificultado pela forte correnteza do Rio Jacuí.

Está muito difícil [o trabalho de resgate] , resumiu o coronel. Ele desmentiu a informação de que o vice-prefeito de Agudo, Hilberto Boeck, tenha sido resgatado. Apesar dos esforços, a situação permanece a mesma , disse o comandante da BM, referindo-se ao resgate de oito pessoas com vida, ainda pela manhã. Segundo informações, entre 20 e 25 pessoas estavam no local no momento do desabamento.

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, acompanhada de secretários, sobrevoou os municípios atingidos pelas fortes chuvas na região central do estado e está, neste momento, no município de Agudo.

De acordo com a assessoria de imprensa do governo, Yeda recomendou à população que evite passar por áreas de enchentes. Ela também adiantou que já está analisando como será feita a reconstrução da ponte.